who am I?

OLD Brenda Underwood.
17 anos. Empatia. Coates.

NOW Anne Laffite .
Hunter. Stark. 17 years
Anne x Jace | | Cold

Quando eu saira do Chalé de Zeus, três dias atrás, eu mal conseguira respirar direito, concentrar meus pensamentos em alguma coisa específica. Tudo o que eu descobrira sobre Riley, a irmã de Bethany, bagunçava minha cabeça, deixando-me mais com perguntas do que respostas. Sim, eu sabia o que poderia ser. Mas eu simplesmente me recusava a acreditar nisso. Algo que estava na minha cara, que não poderia haver outra explicação.

Isso e ainda o fato de que sobrevivi a uma dose de néctar. Os meus cabelos brancos. Minha pele ser sempre tão fria. A mulher nos meus sonhos. A nevasca que começou aquele dia no acampamento.

Eu simplesmente não sabia o que pensar, porque era completamente contra o que sempre cresci acreditando, o que me ensinaram, o que é o certo. Eu não posso ser algo que eu caço. Algo que eu mato e odeio. Algo que pessoas que dormiam numa cama ao meu lado matam, e odeiam. Algo que Jace odeia.

Durante dois dias, dois longos dias, eu mal sai do Chalé. Apenas fiquei entre a cama e o chuveiro, e algumas saídas para o Pavilhão buscar comida. Meus “meio-irmãos”, filhos de Eros, olhavam para mim como se eu fosse uma estranha, uma aberração que mal conseguia sair da cama. É, eu era uma estranha para eles, mais do que imaginavam, mas mais uma vez eu estava entre pessoas que me achavam uma aberração.

Não me importei.

Treinei, descontei minha raiva com adagas e espadas que eu pegara do Arsenal dos semideuse nas árvores atrás dos Chalés. Não falei com Ian. Nem com Jace. Nem com Bethany, Bianca ou os Caçadores, embora eu soubesse que precisava falar com todos eles. 

Eu só estava adiando o problema.

Agora, estava deitada na cama do Chalé de Eros, olhando para o teto. - O que vou fazer? - Perguntei, a ninguém específico. Porque eu não tinha um pai ou uma mãe para quem direcionar essa pergunta. Eu sabia que meus Criadores da Sede não eram meus pais de verdade, sempre soube. Não tinha nem um grande amigo para quem perguntar, porque até mesmo minha relação com Jace era complicada. E Ian não podia ser meu amigo. Ele não era. 

Eu estava completamente sozinha.

NÃO VOU EXCLUIR AS POSTAGENS ABAIXO DESSAS PQ SIM

acima desse post passo a ser Anne Laffite

ooc: eu tô com saudade daqui :(

Artist: Adele
Track: "Skyfall"
Plays: 2,729 plays

This is the end
Hold your breath and count to ten
Feel the Earth move and then
Hear my heart burst again
For this is the end
I’ve drowned and dreamt this moment
So overdue, I owe them
Swept away, I’m stolen

tags:
#pics
#brenda
tags:
#ooc: rindo
Coates é tão seguro que toda semana alguém é atacado ou eles são invadidos, enquanto Praia Perdida, que é tão perigosa, tá lá muito bem obrigado.

- Lisel Lannister (via izzy-mortmann)

É porque é simples: as pessoas sempre estão tentam destruir o que invejam.

Hel, Jonathan.

(via hel-with-two-l)

Anonymous sent:

sinto falta da antiga brenda

"Ela" ainda existe. Só está apagada um pouco por causa da morte do meu irmão, acho. Espero que volte também, anon. 

[Flashback] Fuck You | Cam - Brenda

cam—thorn:

Assim que ela abriu a porta fui arrastado pra dentro do quarto, nem tempo de falar tive. Logo cruzou os braços e começou a despejar palavras pra cima de mim, revirei os olhos.

Isso o que? -  perguntei um pouco confuso a olhando andando pra lá e pra cá - Fiquei sabendo do Ian e que a Sel ta grávida dele, eu sei me cuidar Brenda, não sou criança-  ela preocupada comigo me fez rir, de fato inflava meu ego, mas era obvio pra todo mundo, qualquer coisa enchia meu ego - Agora dá pra calar a boca e para de andar, isso ta me irritando -  falei me aproximando dela e a segurando pelos braços -  Olha pra mim, agora me diga por que diabos você se preocupou tanto comigo?

Olhei para Cam incrédula, piscando os olhos lentamente. Ele havia me segurado pelos braços - mesmo que não precisasse disso, ele poderia ter simplesmente me segurado usando o poder, mas garotos sempre preferem o toque. Encarei ele, seus olhos castanhos, enquanto ele me mandava calar a boca, irritado. Deus, ele não tinha o direito de estar irritado!

- Ou você é muito idiota - Falei, ainda o encarando, naquela pouca distância - ou realmente tem um ego enorme para me obrigar a dizer isso em voz alta. - Murmurei, mais para mim mesma do que para ele. - Eu me importo com você, cacete! Eu me importo porque gosto de você. Pronto, tá feliz agora? - Empurrei seus braços para longe do meu corpo, usando uma força um pouco maior do que eu esperava, fazendo com que ele se chocasse na  parede do quarto. A raiva agora era ainda maior porque, além de me fazer passar toda essa preocupação e agora estar com um sorriso no rosto enquanto eu falo essas coisas, ele ainda me fez parecer estúpida, falar aquilo em voz alta. - Feliz por ter me feito pensar que você poderia estar agora como meu irmão, morto, torturado, ou, ou…